top of page
Buscar
  • Foto do escritordaniputnoki

"Temos que" perdoar?

Na minha opinião, não. Ninguém "tem que" perdoar!


Entendo o perdão como um trabalho interno de acolhimento e validação da perspectiva, das emoções e necessidades de quem viveu ou está vivendo algum tipo de violência.


Por exemplo, algumas vezes dizemos "Eu te perdoo" ou "Já perdoei aquela pessoa". Mas por dentro continuamos carregando mágoa, rancor, angústia, raiva, culpa, impotência, ressentimento, ódio, tristeza...


Validar a perspectiva, significa dar nome e reconhecer sem negar ou minimizar a violência vivida. Como você vê o que viveu? Abuso, assédio, discriminação, gaslighting, manipulação, negligência, traição...


Envolve empatia e compaixão com os próprios sentimentos. O que você sente em relação à essa situação que experienciou ou está experienciando? É sobre abrir um espaço autêntico e amoroso, livre de julgamentos e conseguir nomear o que sente, reconhecendo sem minimizar, reprimir ou negar nossas próprias dores emocionais.


O perdão vai acontecendo conforme nossas emoções vão sendo vistas, sentidas e liberadas.


Para mim, é nessa parte do processo que a famosa frase de Lewis B. Smedes ganha sentido:

"Perdoar é libertar o prisioneiro e descobrir que o prisioneiro era você"

Ao permitir o fluir das emoções, nos desaprisionamos de nossas dores e julgamentos. Vamos abrindo espaço para leveza, liberdade, paz interior, amor, afeto, tranquilidade...


Também é importante respeitar cada processo, cada um tem seu tempo e ritmo. Não adianta seguir um passo a passo metódico. Nossas dinâmicas emocionais têm uma lógica própria, que é inteligente e cuidadosa com o quê e quanto estamos capazes de digerir a cada momento.


Penso que "não perdoamos a outra pessoa". Mas sim que ao fazermos este trabalho interno, além de aliviarmos nossas dores, podemos nos conectar com nossas necessidades, ampliar a percepção da situação e do que queremos fazer para lidar com o que aconteceu e com a relação.

Por exemplo, é possível simplesmente querer romper a relação em paz, querer restaurar a conexão e manter a relação, ou conversar para que a pessoa tenha consciência e responsabilidade sobre seus atos e romper depois da conversa. Muitas outras possibilidades podem emergir.


Como essa visão sobre o perdão chega para você?



🕊Se quiser companhia e um apoio respeitoso para fazer este trabalho interno de perdão, conte comigo através da Consulta Individual e também através da Constelação Familiar.


📩 Se você já se encontra nesse estado interno de perdão e quer apoio para saber como romper ou conduzir uma conversa para restaurar a relação, conte comigo através da Consulta Individual



Daniele Putnoki

Há 18 anos me dedico e atuo na conexão entre comunicação, desenvolvimento humano e cuidado emocional. Sou Facilitadora de Comunicação Não Violenta e Consteladora Familiar Sistêmica Profissional trauma-informed. Fonoaudióloga especialista em voz, atriz e dubladora.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page